O dia em que conheci Marcelo Jeneci

Amo quando a vida me surpreende! Foi assim com a incrível Casa Natura Musical e show do Marcelo Jeneci. A crise tem me deixado dentro de casa.  Vocês não? Até ir ao cinema – um programa corriqueiro – tornou-se uma atividade relativamente salgada.  Se o filme não for incrível, vou de Netflix. Que tempos! Além disso, ficar em casa me dá um grande prazer.  Ou seja, a noite mais divertida dos últimos tempos só aconteceu por motivos profissionais: eu precisava cobrir a Casa Natura.

Chegando lá, fiquei impressionada. A casa de espetáculos musicais é minimalista e linda. Tudo parece funcionar perfeitamente. Escolhi uma mesa na pista de onde eu tinha uma vista privilegiada do palco. Pedi uma caipirinha de limões e rapadura e gostei de saber que o cardápio é da Morena Leite.

O show atrasou uma hora. Costumo dormir com “as galinhas”. O sono foi chegando: projetei a minha cama, o que eu tinha para fazer no dia seguinte e pensei: vou assistir a primeira música, fotografar e ir embora.

De repente, as cortinas abrem e as luzes acendem. Não sei explicar, mas deu uma emoção danada. O Marcelo toca a primeira música. Arrepio. Eu nem sabia o nome dele. Não tinha decorado. Marcelo do que mesmo? A melodia era linda. Me aproximei do palco. Veio a segunda canção, a terceira… E a cada nova música, eu ficava mais encantada e envolvida.

Os planos de ir embora logo após a primeira música pareciam nunca terem sido feitos. Fui me apaixonando pela sanfona, pelos acordes, pelas letras, pelo ser artista. Tudo parecia mágico: a luz, a acústica impecável, o espaço para dançar, o momento. AQUELE momento.

Desejei estar de vestido e pés descalços. Quis rodopiar, flutuar. Tudo era leve. Eu queria me despir. O mundo ia ganhando novas cores. Eu, que andava sem me apaixonar, me senti arrebatada.

Claro que fiquei até o show acabar. Dancei, cantei o refrão (tudo era novo, eu não conhecia as letras) e me senti VIVA. Me conectei com sentimentos que estavam esquecidos, que eu nem sabia que ainda existiam.

Obrigada, Marcelo por cantar para nós, pelo teu talento e sensibilidade. O mundo é muito melhor contigo fazendo estas lindas canções… E, sim, felicidade é uma questão de ser! No meu caso também de estar!

6 respostas para “O dia em que conheci Marcelo Jeneci”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *