Buenos Aires: Hotel Moreno

O Hotel Moreno, em Buenos Aires, parece um daqueles lugares achados. Eu explico: ele fica no bairro de San Telmo, que não tem tradicão em hotelaria. Lá você vai encontrar a feirinha de antiguidades mais famosa da cidade, noite boêmia, antiquários, museus e para por aí. Isso é o mais bacana. Ele está num lugar despretensioso e super central, a Plaza de Maio é vizinha (150 metros), o cais de Puerto Madero fica há algumas quadras (se pode ir caminhando), ele se localiza entre Palermo e La Boca (dois bairros mais distantes). Bem, já dá para imaginar que sua entrada não tem a mínima cara de hotel, a que se procurar pelo número. No passado ali se estabeleceu uma editora de livros. Um belo dia se tornou um hotel boutique com 39 apartamentos. Logo ao entrar observe os azulejos (nas paredes e piso) que foram preservados, na escada entre os andares veja os vitrais, todos originais, o trabalho de conservação foi mesmo de tirar o chapéu. E o elevador sanfona? Dá um clima super retrô. Os quartos são enormes, com o pé direito alto, cleans, com móveis de arte déco, TV LCD, tudo para agradar gostos mais elaborados e que procuram uma alternativa para fugir das grandes cadeias de hotel. A única dica é pedir pelos quartos nos andares mais altos porque nos baixos o trânsito da rua pode incomodar o sono, as horas de namoro. A cereja do bolo, neste caso, está literalmente no topo, no terraço do prédio há um espaço para relaxar, tomar café da manhã, fazer um happy, curtir momentos a dois, e isso vale para dias de calor e de frio, imagina que há uma lareira ao ar livre? Não é demais? Aquece qualquer romance! Isso sem falar que dá para espiar a Basílica de São Francisco, os telhados vizinhos, ver a arquitetura antiga que marca as ruas, o estilo, a personalidade da capital portenha. Quem curte andar de metrô tem uma estação bem pertinho, se bem que em Buenos Aires, os táxis são bem razoáveis e rendem bons papos com os motoristas, mas a dica mesmo é ficar pelas bandas de San Telmo, desacelerar, deixar os outros bairros para uma próxima ocasião e ficar por ali a andar de mãos dadas e curtir a alma de Buenos Aires, seu passado bem preservado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *