Santa Catarina: Quinta das Videiras

A ilha de Florianópolis nos faz mesmo suspirar. À caminho das praias do leste você pega a estrada que serpenteia morro a cima, quando chega no topo, se vê na deliciosa obrigação de dar uma paradinha. Do mirante a lagoa da Conceição se descortina, toma conta do horizonte, seus olhos brilham. Ela passa pela avenida das Rendeiras, onde há toalhas e roupas bordadas a mão, e costeia as dunas brancas, local prefeito para brincar em cima de uma prancha de snowboard.

Inspirado por este cenário a descida vem acompanhada de uma curiosidade fugaz que clama por mais beleza, por sentir o sabor do vento, colocar o pé na areia, mergulhar, sentir-se vivo, deixar o calor tomar conta do seu corpo (nos meses de verão, é claro, o inverno é bem rigoroso).

Pela avenida das Rendeiras estão uma dezena de restaurantes onde a especialidade é peixes e frutos do mar, com o diferencial: sempre chegam bem fresquinhos e, por isso mesmo, mais saborosos. À esquerda na lagoa velas e mais velas de kyte e windsurf fazem piruetas no ar, um espetáculo bonito de ver!

Seguindo a diante você vai encontrar as praias de Joaquina, famosa pelo surf, da Mole, cheia de gente bonita, ondas fortes e praia de nudismo ao lado (Galheta), a Barra da Lagoa, mais tranquila e frequentada por famílias e “tribos alternativas” e Moçambique com acesso por uma estrada de terra em meio a um bosque de eucaliptos e apreciada por surfistas pela boa formação das ondas.

No meio do centrinho da Lagoa, numa rua calminha, está a pousada Quinta das Videiras, supergracinha, uma jóia rara. Sua arquitetura é fidedigna à portuguesa. A recepção fica junto a um colorido solarium, o SPA está ao lado da piscina e os quartos foram projetados na casa de dois andares, cada um leva o nome de uma uva. O Merlot é um loft com jacuzi na cobertura. Meu preferido, por ser romântico, é o Chardonnay que tem ofurô a passos da cama!

Dica da Cris: Depois de curtir um dia de praia (no verão ou inverno) reserve o SPA que fica numa salinha private, deixe apenas a luz da vela iluminar o ambiente, despeje sais no ofurô e relaxe escutando a música calminha, despeje água fria da jarra de prata de tempos em tempos e depois deite-se com seu amor na cama que fica ao lado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *