Gramado: La Hacienda

Brasil, La Hacienda, RS, charme-montanha

A Estalagem La Hacienda, está a doze Km de Gramado, no vilarejo de Varzea Grande, fica no meio da natureza, cercada de montanhas e abençoada com entardeceres coloridos. Você faz o tipo “sombra e água fresca”? Pode ir tranqüilo. Gosta de ser bem tratado? Está indo na direção certa. Estar apaixonado também cai super bem. Admirar o entardecer quando as luzes da estância são acessas tem um clima deliciosamente romântico.

Mesmo que Gramado lhe pareça atrativa, esqueça. A Estalagem é um lugar em que você chega, faz seu check in e deve pensar em se mover, novamente, apenas na hora de ir embora.

A estância tem dez anos, mas parece mais pela sua rusticidade e ter sido construída com material de demolição. Ela é decorada com objetos antigos, comprados de moradores da região e de antiquários. O que para uns poderia ser um rádio velho para o La Hacienda é uma peça rara.

O mix de madeira, pedra e vidro formam uma bela composição. O aconchego é marcante em cada cantinho. Observe o piano marrom claro do restaurante, a grande lareira de tijolinhos no seu quarto e a pequena adega onde jantares românticos são montados.

O restaurante conjuga um ambiente lindo, uma ótima trilha sonora com jazz e bossa nova e pratos com carnes, peixes, pastas e saladas, além de um menu com receitas campeiras e a famosa feijoada de domingo.

Há cavalgadas, pequenas trilhas, uma piscina para o verão, uma quadra de tênis e fitness center. O mais bacana mesmo é ver as ovelhas passeando de um lado e os patos do outro. Até os Quero-Quero são amigáveis. Há um mini galpão crioulo com fogo de chão e chimarrão.

Dica da Cris: Almoce no deque de madeira, ao ar livre, que tem duas lindas araucárias ao lado e vista para o vale. Ali os almoços devem levar horas, prolongadas horas de prazer com seu amor. A carta de vinhos tem bons rótulos, aproveite! A louça de porcelana foi pintada por uma artista plástica da região. Ao voltar para o quarto acenda a lareira e siga na proposta de viver um tórrido romance.

Olho: As luzes da estância são acessas e deixam o lugar deliciosamente romântico.

Gramado, Kurotel, montanha

Brasil, Gramado, Kurotel, montanha

Gramado é a principal cidade da serra gaúcha, pelo menos a mais conhecida. Seu apogeu acontece no inverno e no Natal, épocas em que ela fica lotada de turistas. Bem, se trata de um destino essencialmente turístico apesar dos muitos condomínios residenciais. Como o sul do Brasil foi colonizado pelos italianos e alemães as construções se comprometem a ficar no estilo europeu.

É justamente neste destino que tem forte apelo gastronômico, com mesas fartas, rodízios de founde, massas, galetos, cafés coloniais que está um dos principais SPAs do Brasil, o Kurotel. Seus freqüentadores costumam ter alguns destes propósitos: aliviar o stress do dia-a-dia, emagrecer, fazer tratamentos de beleza e combater o vício ao cigarro.

O atendimento, principalmente dos garçons, é personalizado e atencioso. Logo na primeira refeição você será chamado pelo nome. Já que todos estão abaixo de uma dieta com controle de calorias, o calor humano entra para contra balançar as demais restrições. E dá certo. Engana-se quem pensa que a comida é sem gosto ou criatividade. Ela é incrivelmente saborosa, servida à francesa, com uma bela montagem e combinação. E o melhor: saudável. São servidas seis pequenas refeições/lanchinhos por dia.

Os quartos são confortáveis, mas exageram na decoração, e nada tem a ver com a Estação das Águas (área do SPA) que é toda clean, onde o branco predomina, lá estão as salas de massoterapia e demais tratamentos. Para relaxar não perca a massagem com óleos quentes a quatro mãos, é divina! E visite a lojinha com os cosméticos do Kur.

Dentro da temporada (de quatro dias ou uma semana) estão inclusas consultas médicas, avaliação de fisioterapeutas e nutricionistas, aulas de yoga, professor de ginástica numa academia equipada, piscina térmica, sauna e caminhadas no Lago Negro, um dos cartões portais da cidade.

Dica da Cris: reserve um momento de romance e ao entardecer relaxe numa das espreguiçadeiras com seu amor. Nesta hora do dia o céu fica super colorido. É lindo ver as araucárias em silhueta. Vá bebericando o chá, feito de ervas, servido num grande bule de prata.

WWW.kourotel.com.br

A massagem com óleos quentes a quatro mãos é divina!

Uruguai, José Ignácio

Uruguai, José Ignácio, praia

O Uruguai é um pequeno país com grandes predicados. Tem um lindo litoral com águas gélidas, mar revolto, extensas áreas de areias brancas, antigos faróis, paradouros. A poucos quilômetros surgem as lagoas, os pampas, as planícies e colinas que levam os olhos além. Um país em linha reta, a nível do mar, melancólico, sentimental e encantador.

Tudo se divide. Existe a vida no auge do verão e o resto do ano. De dezembro a fevereiro a população cresce drasticamente de turistas de todas as partes do mundo com grande predominância dos brasileiros. No inverno a paz reina e o frio intenso também. Março e abril, novembro e dezembro (até o Natal) são épocas de temperaturas amenas e uma quantidade de pessoas bem mais agradável (na minha opinião).

Vik é uma estância no meio dos pampas uruguaios. O mais lindo? O horizonte largo. O pôr do sol que parece ter uma cor mais viva. O cheiro de terra. A sensação de liberdade. O silêncio. Gosto de pensar nela como um destino que se basta e que foi projetado para amar! Prazeres que se alternam em curtir os quartos confortáveis ao extremo e decorados por artistas uruguaios (com banheiras design, terraços enormes, lareiras – mesmo no verão ao entardecer esfria), a piscina de granito negro com luzes de fibra ótica que a noite parecem estrelinhas dentro d’água, a sala de jogos, de leitura, a gastronomia preparada pelo chef Marcelo Betencourt, as cavalgadas, o atendimento carinhoso, os móveis de arremates europeus restaurados no Uruguai e as obras de arte. Os mínimos detalhes vistos nas louças Limoge, nos roupões ultra fofinhos, nas toalhas grandes, nas caixinhas de som (em diversas partes do hotel).

A praia fica a 20 km de lá. A que encarar uma estrada de chão batido, que se chover fica cheia de incontáveis buracos. Para quem não se importa, a Praia de José Ignácio vai estar próxima. A considero a mais linda de todo litoral. A urbana e cosmopolita Punta del Este fica a uma hora.

…um destino que se basta e que foi projetado para amar!

Cidade do Cabo: Cape Grace

Cape Grace é um hotel boutique. Ele fica no cais do porto de Water Front, na África do Sul, um complexo de compras e gastronomia super badalado. Da janela de alguns quartos se pode admirar a imponência da Table Mountain, que tem seu seu topo reto – este é um passeio obrigatório, subir na Montanha da Mesa (com bondinhos como o do Pão de Açúcar) para ter a mais bela vista da Cidade do Cabo que tem a reputação de ser tão deslumbrante quanto São Francisco na California, Sydney na Austráilia e Rio de Janeiro no Brasil. Há muito o que ver e viver na Cidade do Cabo ou Cape Town, mas não será nenhum pecado gastar umas horinhas no Cape Grace. O hotel se diferencia – e muito – pelo atendimento personalizado, ele dispensa balcão de check in, o spa que fica na cobertura é pequeno, mas absolutamente sob medida, os quartos são uma precisão exata entre conforto e estilo, você sente-se em casa.

Seu restaurante, Signal, é considerado um dos grandes endereços gastronômicos da cidade. Então, se você se der conta que está bem acompanhado, num lugar encantador, às favas com os mil lugares que deve conhecer, fique um dia, uma noite entre o spa, o restaurante e seu quarto. No dia seguinte curta os bares da moda na Praia de Camps Bay, se for verão arrisque um mergulho, mas prepare-se a água deste lado do Atlântico é congelante, perca a tarde na feirinha de Green Market onde estão os melhores artesanatos, agende um passeio de barco e veja o sol iluminar a cidade enquanto admira o Lions Head e os Doze Apóstolos, formações rochosas que parecem lapidadas por um escultor.

Se contagie em ver as pessoas correndo ou andando de bicicleta e faça um esporte também, é impressionante como as atividades ao ar livre são comuns por lá. Mais do que isso, contagiam. Quando uma névoa densa chegar e esconder todo o cenário, peça por um cálice de pinotage (uva típica sul-africana) e espere passar, este é um efeito da natureza comum e constante. Na verdade ele rende lindas imagens e empresta um ar dramático à esta cidade que já é singular e sensual por conta própria. Entre no clima.

Noruega: Oslo

Noruega Oslo

A capital da Noruega é demais! Ela é pequena e tem um astral cosmopolita muito bem-vindo, principalmente, se você vêem de dias pelos fiordes onde o mergulho na natureza é brutal. É em Oslo que acontece a entrega do Prêmio Nobel da Paz nos suntuosos prédios da prefeitura. Lembro que o que eu mais gostei foi de andar de madrugada pelas ruas sem a mínima preocupação, não há registros de assaltos nem nado do tipo, como se a violência não tivesse chegado por lá. Ver a arquitetura secular dividir espaços com nenos de alguma marca comercial é uma prova da fusão do velho com o novo.

Ela é um deleite para quem curte museus (são 53 na cidade, destaque para o Museu Viking – a era Viking durou de 800 a 1050 e marcou a cultura do país, imagine que eles enterravam barcos com móveis e utensílios que foram sendo descobertos e resgatados e estão em exposição permanente). A arte explode aos olhos e uma boa mostra disso está no parque Vigeland, um verdadeiro museu a céu aberto, ele é esplendoroso, o escultor Gustav Ligeland (1860 – 1943) projetou 212 esculturas feitas em bronze, ferro e granito pelos 32 hectares no meio do verde e lugarzinhos para sentar.

As estátuas parecem ter vida, a expressão de amor, raiva, compaixão, medo e euforia são quase de verdade, preste atenção no monolito de dezessete metros de altura com a imagem de vinte e uma figuras entrelaçadas. Um clássico da cidade é o Hotel Continental, goste dele por dois bons motivos: o restaurante Annen Etage tem uma estrela Michelin (ou seja a gastronomia é dos deuses), pelas paredes você pode admirar os quadros de Edvard Munch (pintor de O Grito, de 1893, quadro famoso pelos quatro cantos do mundo e eleito como a obra prima do norueguês). Munch era frequentador assíduo do Theather Caféen (que faz parte do hotel), veja que história: ele pagava a conta do bar com seus quadros que décadas mais tarde valeriam pequenas fortunas.

Salvador, Convento do Carmo

Salvador, Convento do Carmo

Ele fica em um dos principais e mais bacanas lugares de Salvador da Bahia: o centro histórico de Pelourinho. O hotel Pestana Convento do Carmo, que faz parte do grupo Pousadas de Portugal, tem por filosofia estar dentro de um ambiente com caráter histórico, por isso, remodelou um convento Carmelita de 1835. Imagina que palco este hotel foi projetado? Ele é o primeiro caso de hotelaria a unir história e luxo no Brasil. O resultado é que você acaba tendo que fazer um esforço extra para querer voltar ao mundo externo. De cara se pode ver a riqueza de detalhes, a arquitetura marcante, as obras de arte e no meio desta atmosfera um tanto quando austera a modernidade dos móveis e o serviço atencioso vai gerando uma mescla irresistível. No meio dele há um pátio com chafariz e piscina, algo dois em um.

À noite é a vez do chafariz brilhar, de dia ele é desligado e vira piscina, que diga-se de passagem, é um lugar super convidativo do hotel, projete o típico calor de Salvador, e você em um gazebo a curtir seu amor entre refrescantes mergulhos? Boa pedida, né? Lá pelas tantas se opta em almoçar no restaurante que fica exatamente ao lado da piscina e se descobre um cardápio especializado em sabores portugueses, sabiamente você escolhe um bacalhau e para acompanhar um vinho português. A tarde provavelmente vai acontecer no conforto e charme da sua suíte, numa cama com lençóis de algodão egípcio, muitos travesseiros e num entrelaçar de pernas.

Quando o entardecer chegar vale se animar e sair para dar um passeio pelas ladeiras do pelourinho e babar diante da arquitetura colonial portuguesa do século XVI, vá que você de sorte e presencie uma batuca a la Olodum? É de arrepiar sentir a força e energia dos tambores. Pelos arredores do hotel não deixe de fazer um city tour interno e conhecer a Capela de Noviciado com seus azulejos originais portugueses do século XIX e os afrescos no teto e agende uma visita a sacristia que tem paredes de ouro e uma cruz de cristo com rubis.

Vale dos Vinhedos – Borghetto Santanna

Rio Grande do Sul – Vale dos Vinhedos – Borghetto Santanna

Você está no extremo sul do Brasil, na principal região produtora de vinhos finos do país: o Vale dos Vinhedos, zona rural de Bento Gonçalves. Perdidas – ou achadas – no meio de uma curva estão as casas de pedras da Pousada Borghetto Santanna. Elas foram projetadas no estilo toscano, tão romântico. E você se pergunta onde realmente está, no Brasil ou na Itália? A mais apetitosa é a Paternal. Reserve-a. Quem gosta de brincar de chef levanta a mão. Você? Então prepare-se para um jantarzinho romântico, uma cozinha com direito a cristaleira com copos de cristal e louças brancas o esperam. Tudo muito delicado. Deixe os olhos descobrir a obra de arte feita com uma videira envelhecida, o autor é o Rubens, o anfitrião.

A cozinha, sala e quarto se misturam e grande portas levam para o terraço – o melhor lugar para namorar. De lá você tem uma vista deslumbrante dos parreirais e lugar na primeira fila para ver o pôr do sol que rende entardeceres apaixonantes. Estoure um espumante, dois. Nos dias de inverno enrole-se num coberto e esqueça do frio, viva o amor. Deixe a noite correr solta. No verão faz calor e fica ainda mais gostoso namorar olhando as estrelas. De volta ao quarto você encontra DVDs onde o pano de fundo são os vinhedos e alguma linda história de amor.

Os travesseiros e edredons brancos suavizam as poltronas negras e as paredes coloridas. Durante o dia explore as vinícolas. Vizinha da Borghetto é a Casa Valduga, agende um tour pela bodega e depois faça a tradicional degustação, compre o rosé de nome sugestivo: Amante! Vale conhecer a Salton em Tuiuty, 15 KM do Vale dos Vinhedos, fique de olho na agenda da vinícola, volta e meia acontecem jantares harmonizados e cursos de degustação, lá compre o Desejo, um tinto encorpado e top de linha da casa. Na vizinha Pinto Bandeira vá conhecer a Vinícola Cave Geisse, uma das melhores produtoras de espumantes do Brasil, e celebre o amor com as deliciosas borbulhas.                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                    

Ushuaia, Los Cauquenes

Ushuaia, Los Cauquenes

Na Terra do Fogo, lá pelas bandas do fim do mundo, em um dos últimos pontos de terra firme antes de chegar a Antártida fica a ilha de ushuaia. Seu domínio é argentino. Ela é uma espécie de caos com beleza própria. Uma cadeia montanhosa gigantesca é seu fundo infinito e isso já a deixa no mínimo instigante, quando neva ela fica linda, um verdadeiro esplendor, o branco esconde a falta de plano diretor que resulta na arquitetura desforme da cidade que cresceu de qualquer jeito. Mas há que se dar um desconto quando entre si há a Cordilheira dos Andes e o canal Beagle (que fica lá no fim da América Latina e liga o Chile da Argentina por dentro d’água). Lá pelas tantas vira parte da personalidade sua desordem. ushuaia é um destino visitado em duas ocasiões bem distintas: na temporada de inverno quando a estação de esqui de Cerro Castor abre suas portas e os centros invernais oferecem diversão abaixo de zero, são passeios de trenó puxado por cães huskie, motos de neve, patinação em lados congelados, cross country (esqui de fundo) e caminhadas noturnas com jantares ao redor de fogueiras num passeio chamado Nieve y Fuego, super romântico e recomendável. No verão é quando os europeus a descobrem, são nos dias mais longos quando as temperaturas ficam pela casa dos vinte graus que as ilhas ganham destaque, os trekkings são possíveis pela cordilheira, os passeios de barco são menos assustadores pelo frio e se pode admirar e viver a beleza patagônica no seu esplendor. Há quem passe nela algumas horas, são os visitantes que desembarcam dos cruzeiros que chegam de Punta Arenas (vindos do Chile) no trajeto pelo Estreito de Magalhães. Para curtí-la em grande estilo vá de Los Cauquenes, o hotel que fica na beira da praia do canal Beagle. A vista é seu ponto forte, mas sabe que ele convence com um lugar aconchegante, sala com lareira, um spa delicioso, com piscina coberta e climatizada e uma massagem dos deuses. Com todos os apetrechos de uma vida a dois.

Serra do Rio do Rastro – Rio do Rastro Eco Resort 

Serra do Rio do Rastro – Rio do Rastro Eco Resort 

Ele fica no topo do mundo, a 1.500 metros de altitude, no meio dos cânions catarinenses, acima da Serra do Rio do Rastro e leva o mesmo nome da estrada que serpenteia pelo antigo caminho do tropeiros. Você encontra um resort com 20 chalés. Foque nos com jacuzzi, ajuste o foco e peça pelo 18. Ele é o último, super privativo, onde tudo pode e deve acontecer. O ponto forte é a jacuzzi – generosa em tamanho – com vista para um dos dois lagos artificiais onde são criadas trutas. O tempo costuma passar arrastado. E quem tem pressa? Nos pés da cama,  adivinhe! Uma lareira, vá que neve? Este é um daqueles lugares em que o frio é super bem-vindo. Nas camas lençóis térmicos. Um varanda fechada com calefação convida a contemplação. No casarão há uma porção de atrativos: piscina térmica coberta, sauna seca e úmida, sala de leituras, mas nada disso bate a jacuzzi ao ar livre localizada no cantinho do deque. Ela aquece até 37 graus, haja o frio que houver a temperatura é perfeita e o contraste revigorante. No entardecer peça por um vinho da Villa Franccioni (vinícola a 100 KM dali) e contemple o céu alaranjado e as araucárias em silhuetas. Tem lua cheia? Perfeito. Agende o mais rápido possível uma cavalgada ao luar. Sábados à noite é dia de Galpão Criolo, vale a pena dar uma espiada, tem fogo de chão, churrasco e até baile. Uma verdadeira orgia gastronômica se apresenta entre o café da manhã, almoço, lanche da tarde e jantar! No cardápio comidinha serrana. Só posso aconselhar que muito exercício seja feito lá pelos lados do 18. E para contemplar a beleza dos paredões de granito que separam serra do litoral pegue um cavalo e saia a cavalgar. A sensação de liberdade é incrível.

Deserto do Atacama: Tierra Atacama

Deserto do Atacama, Tierra Atacama

O Deserto do Atacama fica ao norte do Chile. Tudo nele impressiona, a começar pela altura, San Pedro, o povoado base para qualquer atividade em solo atacamenho está a 2.400, conforme os planos que se tem pela frente, se pode chegar facilmente a cinco mil e os mais aventureiros certamente vão bater a casa dos seis. Com aclimatação e respeitando as limitações próprias o céu é o limite. Estar no deserto é uma grande experiência e o melhor: ela pode acontecer com muito conforto e até mesmo requinte. O hotel Explora foi o pioneiro na região e é o melhor em termos de expedições, depois dele vieram algumas boas propostas de hospedagem até chegar a vez do Tierra Atacama abrir suas portas. O hotel é lindo, a chegada já promete, uma passarela de madeira leva a casa principal onde uma sala super estilosa cumpre o papel de restaurante, living e recepção. Os quartos ficam à parte, são espaçosos, oferecem um banheiro ao ar livre (teto aberto) e outro na parte de dentro, há peças feitas à mão, exclusivas e compradas nos povoados ao redor. O melhor de tudo: cada quarto têm sua varanda privativa, feita de adobe, com um sofá e almofadões e uma vista nada menos do que impressionante, de dia o pico nevado dos vulcões faz suspirar e lá está Licancabur, o grande vulcão, o mais desejado pelos montanhistas, a deixar a Cordilheira dos Andes uma pintura, à noite é vez das estrelas (literalmente) brilharem, não é a toa que o Atacama seja considerado o melhor lugar para a prática astronômica na América do Sul, o céu é de uma clareza bárbara. Os apaixonados de plantão saem ganhando: namorar olhando as estrlas (dentro do possível, é claro, afinal são muitas coisas a fazer) é estimulante. Caiu o sol, o frio começa. Por isso a cena de namoro na varanda do Tierra deve ser acompanhada de um bom cobertor e pisco sour (típica bebida chilena feita com pisco, um destilado da uva, só não exagere na dose, acima de dois, três é perigoso). O Tierra ainda oferece spa, piscina, espaços ao ar livre com fogueiras, um bom restaurante e excursões.