Deserto do Atacama: Tierra Atacama

Deserto do Atacama, Tierra Atacama

O Deserto do Atacama fica ao norte do Chile. Tudo nele impressiona, a começar pela altura, San Pedro, o povoado base para qualquer atividade em solo atacamenho está a 2.400, conforme os planos que se tem pela frente, se pode chegar facilmente a cinco mil e os mais aventureiros certamente vão bater a casa dos seis. Com aclimatação e respeitando as limitações próprias o céu é o limite. Estar no deserto é uma grande experiência e o melhor: ela pode acontecer com muito conforto e até mesmo requinte. O hotel Explora foi o pioneiro na região e é o melhor em termos de expedições, depois dele vieram algumas boas propostas de hospedagem até chegar a vez do Tierra Atacama abrir suas portas. O hotel é lindo, a chegada já promete, uma passarela de madeira leva a casa principal onde uma sala super estilosa cumpre o papel de restaurante, living e recepção. Os quartos ficam à parte, são espaçosos, oferecem um banheiro ao ar livre (teto aberto) e outro na parte de dentro, há peças feitas à mão, exclusivas e compradas nos povoados ao redor. O melhor de tudo: cada quarto têm sua varanda privativa, feita de adobe, com um sofá e almofadões e uma vista nada menos do que impressionante, de dia o pico nevado dos vulcões faz suspirar e lá está Licancabur, o grande vulcão, o mais desejado pelos montanhistas, a deixar a Cordilheira dos Andes uma pintura, à noite é vez das estrelas (literalmente) brilharem, não é a toa que o Atacama seja considerado o melhor lugar para a prática astronômica na América do Sul, o céu é de uma clareza bárbara. Os apaixonados de plantão saem ganhando: namorar olhando as estrlas (dentro do possível, é claro, afinal são muitas coisas a fazer) é estimulante. Caiu o sol, o frio começa. Por isso a cena de namoro na varanda do Tierra deve ser acompanhada de um bom cobertor e pisco sour (típica bebida chilena feita com pisco, um destilado da uva, só não exagere na dose, acima de dois, três é perigoso). O Tierra ainda oferece spa, piscina, espaços ao ar livre com fogueiras, um bom restaurante e excursões.

Deserto do Atacama, Explora

São Pedro, Deserto do Atacama, Explora

São Pedro do Atacama é um povoado chileno, com casas de adobe, ruas de terra e cerca de três mil habitantes no meio do deserto mais árido do mundo. Bucólico, não? Até poderia ser só isso, mas é muito mais. São Pedro é a base para as demais expedições pelas lagunas (sim, há lagunas lindas no Atacama, Sejas e Altiplânicas), para os vulcões (com até seis mil metros de altura que se pode subir com a devida aclimatação), para os Geiseres del Tatio (fumarolas que saem do chão a uma temperatura altíssima e podem chegar a cinco metros de altura), para trilha de Guatin (cactos centenários no meio de um vale de pedras), para as piscinas naturais de Puritama (aquecidas pela ação dos vulcões) e à um dos pôr do sóis mais bonitos do mundo (dois bons lugares para assistir: do Vale de la Luna e do Salar do Atacama). Ele é um destino totalmente fotogênico, as cores explodem aos olhos, com astral de aventura. Sua rua principal chama Caracoles e nela há lojinhas de artesanato e restaurantes – alguns muito bons como é o caso do Adobe que tem um menu criativo, mesas ao ar livre e fogueira no centro. Durante um bom tempo Atacama foi um destino procurado por mochileiros, tempos passados, hoje há uma bela gama de hotéis de luxo. O primeiro deles a se instalar na região foi o Explora, o mais bacana nele é a proposta de trabalho, apesar do hotel oferecer suficientes encantos que facilmente o seduziria a querer ficar dentro (piscinas, saunas, espreguiçadeiras, restaurante gourmet, quartos super charmosos) a filosofia é incentivar os hóspedes a ter uma relação íntima com a natureza. Para isso há guias especializados, vans equipadas e vários mimos para deixar as excursões ainda mais estimulantes como piqueniques chiques no meio do nada. Exclusividade da casa é o observatório de estrelas de onde se pode ver os anéis de Saturno. Com toda esta infra e toque exótico namorar é apenas uma adequada e esperada consequencia depois de um dia de aventuras.