Minas Gerais: Tiradentes

Tiradentes

Tiradentes é uma pequena cidade com três mil habitantes – talvez fosse até mais apropriado dizer povoado pelo seu jeitinho simples e acolhedor. Ela faz parte do roteiro de cidades históricas de Minas Gerais. Ouro Preto é a mais famosa e já com tamanho de gente grande. Ela permanece com ares interioranos, suas ruas são de pedras, cheia de sobradinhos, o verde é abundante, todos se cumprimentam pelas ruas.

Foi fundada em 1702 como o arraial de Santo Antonio do Rio das Mortes, passou a ser a vila de São José e virou cidade em 1860. Em 1889 seu nome muda para Tiradentes (nascido na cidade), em homenagem a José da Silva Xavier (o Tiradentes), que lutou na Inconfidência Mineira, um movimento pré Independência do Brasil buscando o fim da exploração dos portugueses. Líder da rebelião, foi morto, esquartejado, sua cabeça colocada numa gaiola e levada para Ouro Preto.

No século XVIII ela era um poderoso centro de exploração de ouro. Hoje seu conjunto arquitetônico é tombado. Saia a caminhar pelas ruas, vire em uma esquina, em outra, suba a ladeira, visite as igrejas e antiquários, tire foto da igreja matriz de Santo Antônio, a mais importante, arrisque um passeio de charrete. Na praça principal tem vários restaurantes com comida típica e gostosos para desfrutar de um final de tarde, peça pelos pastéis de angu.

Nas redondezas outra cidadezinha encantadora é Bichinhos, prepare-se para querer comprar tudo que ver pela frente, quem gosta de madeira de demolição e objetos de decoração, coloridos, feitos com papel machê, cabaças, pedra sabão, estanho, latão, folha de flandres, prata e ferro vai enlouquecer. É uma loja ao lado da outra, totalizando setenta, e todas muito bem organizadas e bonitas.

E a culinária? Estes mineiros são bons nos doces: ambrosia, biscoito de amendoim, doce de leite e pé de moleque. Sem falar dos famosos feijão tropeiro, tutu mineiro e frango ao molho pardo.

Dica da Cris: há uma inúmera quantidade de pousadas em Tiradentes, a Pousada Três Portas fica em um sobradinho, tem um atendimento muito simpático, quartos simples e acolhedores, um café da manhã farto e delicioso, prove o queijo orgânico feito na chapa. Não perca o show de marionetes!

Ouro Preto, Solar do Rosário

Ouro Preto, Solar do Rosário

Ouro Preto é uma cidade histórica, do ano de 1.700, no interior de Minas Gerais que detém o título de Matrimonio Cultural da Humanidade pela Unesco. Também pudera nela está o maior conjunto barroco do mundo. E neste verdadeiro túnel do tempo se chega a época em que o poder se media na construção de igrejas banhadas a ouro, o metal farto e precioso pelas bandas das Gerais. Nascia o Renascimento, aflorava a arte, os gênios despontavam – assim ficou o Aleijadinho eternizado. O que fazer por lá? Bater perna (prepare-se para caminhar muito), comer bem (e como, da comidinha mineira à sabores internacionais) e só para não perder o hábito: namorar, o clima é super romântico. Se você gosta de viajar no tempo e apreciar igrejas, museus, pontes e casarios geminados vai curtir Ouro Preto. No meio deste roteiro cultural se encontra restaurantes que já compõem tradicionais festivais de gastronomia, o festival de inverno em julho deixa a cidade lotada . O bacana é que tudo é ambientado dentro da arquitetura dos tempos da colonização portuguesa, as pousadas, as lojinhas, os bares. É um barato observar as namoradeiras (bonecas que fazem alusão as mulheres que ficavam nas janelas vendo o movimento passar) por todos os cantos. Se não fossem as igrejas sem dúvida as namoradeiras seriam o cartão postal da região. Neste sobe e desce pelas muitas ladeiras de Ouro Preto há um lugarzinho charmoso, o Solar do Rosário, projetado num casarão do século XIX com seu conjunto de portas lado-a-lado compondo a fachada junto aos charmosos balcões ingleses. Dentro a decoração segue no meso tom, belo, bem vindo aos olhos. O Solar tem uma área externa na parte de cima que é uma bela pedida para finais de tarde, peça por pastéis de angu (um clássico feito de fubá, herança da época dos escravos) e uma pinguinha (outro clássico) e fique apreciando a cúpula e fachada das igrejas vizinhas bem abracadinho no seu amor.