Punta del Este: Mantra

La Barra, praia

La Barra fica entre Punta del Este e José Ignácio, no litoral do Uruguai. Estar no meio do caminho representa muito. Punta é uma grande cidade, à beira mar, com cassino, lojas de grifes, restaurantes e agito. José Ignácio é um sofisticado povoado que aprecia a simplicidade. La Barra? Tem um pouquinho dos dois.

Ela tem um ar mais despojado, lindas casas do tipo rústico-chique. E ao mesmo tempo, na rua principal, durante os meses de verão, marcas de peso patrocinam lounges, abrem lojas, aproveitam a forte demanda de gente circulando a toda hora.

Se você gosta de “ver e ser visto” vá para a praia de Bikini, lá estão as mais belas argentinas, é de admirar o estilo que têm. As brasileiras também marcam presença. Quem tem a credencial: corpo malhado vai estar em casa. É um lugar predominantemente de gente bonita.

Já Montoya muda um pouquinho. Se pode encontrar famílias e um público mais reservado. Ambas as praias são lindas e tem uma bela vista para o skiline de Punta del Este.

Característico do litoral uruguaio é justamente o bom gosto na decoração. Desde restaurantes super transados à casas dos sonhos. Os paradoros fazem parte do pacote. O hotel Mantra possui um em Montoya, destes que você entra e não quer mais sair, com deque de madeira, sofazinhos, serviço de praia, restaurante onde são servidos petiscos, com destaque para os anéis de lula.

O Mantra é um hotel-spa-cassino que fica perto e longe do  burburinho. Longe o suficiente para você estar em paz, em meio a um bosque de eucaliptos, e perto para ir a praia e estar no “fuzuê” em minutinhos. Seu ponto forte é, sem duvida, o SPA, as massagistas são incríveis, há uma área ótima com sauna, jacuzis e salinha para relax. Fora a academia de ginástica que fica ao lado e é supercompleta.

Para comer bem, não precisa ir longe, dentro do hotel, está o Zafferano. Espere encontrar pratos gourmets, preparados pelo chef Patricio Gutierrez, bem apresentados onde a cozinha mediterrânea se destaca.

Dica da Cris: O entardecer na beira da piscina é lindo. O céu ganha cores especiais. Este é um cantinho do hotel muito charmoso e esta hora do dia é o melhor momento nele. O movimento já acalmou e a luz fica divina.

Uruguai, José Ignácio

Uruguai, José Ignácio, praia

O Uruguai é um pequeno país com grandes predicados. Tem um lindo litoral com águas gélidas, mar revolto, extensas áreas de areias brancas, antigos faróis, paradouros. A poucos quilômetros surgem as lagoas, os pampas, as planícies e colinas que levam os olhos além. Um país em linha reta, a nível do mar, melancólico, sentimental e encantador.

Tudo se divide. Existe a vida no auge do verão e o resto do ano. De dezembro a fevereiro a população cresce drasticamente de turistas de todas as partes do mundo com grande predominância dos brasileiros. No inverno a paz reina e o frio intenso também. Março e abril, novembro e dezembro (até o Natal) são épocas de temperaturas amenas e uma quantidade de pessoas bem mais agradável (na minha opinião).

Vik é uma estância no meio dos pampas uruguaios. O mais lindo? O horizonte largo. O pôr do sol que parece ter uma cor mais viva. O cheiro de terra. A sensação de liberdade. O silêncio. Gosto de pensar nela como um destino que se basta e que foi projetado para amar! Prazeres que se alternam em curtir os quartos confortáveis ao extremo e decorados por artistas uruguaios (com banheiras design, terraços enormes, lareiras – mesmo no verão ao entardecer esfria), a piscina de granito negro com luzes de fibra ótica que a noite parecem estrelinhas dentro d’água, a sala de jogos, de leitura, a gastronomia preparada pelo chef Marcelo Betencourt, as cavalgadas, o atendimento carinhoso, os móveis de arremates europeus restaurados no Uruguai e as obras de arte. Os mínimos detalhes vistos nas louças Limoge, nos roupões ultra fofinhos, nas toalhas grandes, nas caixinhas de som (em diversas partes do hotel).

A praia fica a 20 km de lá. A que encarar uma estrada de chão batido, que se chover fica cheia de incontáveis buracos. Para quem não se importa, a Praia de José Ignácio vai estar próxima. A considero a mais linda de todo litoral. A urbana e cosmopolita Punta del Este fica a uma hora.

…um destino que se basta e que foi projetado para amar!

Montevideo Sheraton

Montevideo Sheraton

Montevideo é a capital do Uruguai, uma espécie de Buenos Aires mais alternativa. Ela é menor e menos glamourosa, mas ainda assim carrega um certo ar europeu, facilmente notado pelos lados da Cidad Vieja. O Rio de La Plata e a rambla são sua marca registrada, por 15 KM o calçadão  acompanha a cidade, um local frequentado pelos moradores com suas cuias de mate (veja que eles apoiam a térmica embaixo do braço direito, num jeitinho só deles). Os visitantes também elegem a rambla como local obrigatório e para lá vão namorar e curtir os por de sóis coloridos. Um local que não se pode deixar de visitar é o Mercado del Puerto (feito de ferro, com 130 anos) principalmente para quem gosta de comer carne, a parrillada (churrasco assado com lenha) é um clássico da gastronomia local. O restaurante El Palenque é o mais descolado do Mercado, pelos corredores, cheio de pequenas lanchonetes onde há banquinhos para sentar junto ao balcão, músicos fazem a festa e animam o ambiente despojado. Quem curte história deve fazer um tour pelos lados da Cidad Veja, mapa na mão e siga o roteiro: Praça da Independência, Mausoléu de Montevideo, sede do Congresso, Catedral, Teatro Solís e Museu Torres Garcia. Cerca de quinze minutos do centro da cidade está um roteiro de vinícolas que eu tenho certeza que vai o surpreender, agende um almoço na Bouza, eles tem uma sede linda, a gastronomia é ótima e os vinhos também, prepare-se para descobrir grandes Tannats (tipo de uva ícone do país), as vinícolas que fazem parte de Los Caminos del Vino recebem os visitantes mediante reserva, vale dar um pulinho na Juan Carraro, H Stegnari e Juanico. Fique hospedado no Hotel Sheraton, em Punta Carretas (peça pelos quartos que ficam nas pontas dos corredores, a vista da rambla é bacana). Punta Carretas é um lugar para fazer compras (além do shopping de mesmo nome) há diversas lojas (inclusive de grifes) pelo bairro. Em Pocitos, bairro vizinho, estão bons endereços gastronômicos (reserve uma mesa no Cru que serve comida contemporânea e tem um ambiente lindo) e dê uma esticada e vá jantar no café Misterio em Carrasco, bairro perto do aeroporto.

Punta del Este: Serena Hotel

Uruguai, Punta del Este: Serena Hotel

Punta del Este, na costa do Uruguai, é um destino superchique e descolado. É um dos endereços mais procurados no réveillon da América Latina. Não é por menos, são praias e mais praias lindas. Praia com água calminha, com ondas fortes, desertas, cheias de gente bonita, frequentadas por famílias, moçada, brasileiros, argentinos, americanos, europeus e uruguaios. Punta satisfaz diversos gostos e bolsos. Preste atenção nos paradouros, sua maior marca registrada: os decks com gazebos, espreguiçadeiras, bares bem decorados servindo clericots e tocando música lounge na beira das praias. De dia faz bastante calor, de noite esfria e até um casaquinho se faz necessário.

A praia enche a partir das três da tarde, as baladas noturnas vão até o amanhecer e em Punta estão as boates mais importantes. Há restaurantes que não tem mais fim, jantar às 11 da noite é normal. Deu para ver que a vida funciona um pouco diferente por lá? Este ritual se dá do dia 26 de dezembro até o final do carnaval. Os meses entre a temporada de verão revelam outro balneário, tranquilo e sem uma quantidade impressionante de pessoas. Cá entre nós, é bem melhor. Para entender sua geografia, divida assim: o lado da Mansa e da Brava. Na Mansa está o Rio de La Plata, na Brava, o Oceano Atlântico (elas são localizadas por paradas com números). Passando a Ponta Ondulada chega-se à Barra (onde estão as praias de Montoya e Bikini) e logo mais adiante a Jose Ignacio. Cartões-postais de Punta: o cassino do hotel Conrad, a escultura na areia chamada La Mano, a Casapueblo do artista plástico Carlos Paez Vilaró (assista o pôr do sol de lá, mas chegue antes para visitar o museu com obras do artista). 

Agora que você já tem um raio X fica mais fácil eleger em que turma entrar. Seja qual for, sugiro como hospedagem o Serena Hotel, que fica na parada 24 da Mansa. Seu ponto forte, de longe, é a piscina negra com o Buda na ponta e os gazebos com panos brancos espalhados pelo deck e areia. Clima total de romance e requinte no ar.

 

Para saber mais:

www.serenahotel.com.uy/

El Garzon – Restaurant & Hotel by Francis Mallmann

Uruguai, Garzon: El Garzon – Restaurant & Hotel by Francis Mallmann

Francis Mallmann desperta furor. As mulheres sucumbem a seu charme. Os amantes da boa mesa, a sua comida. Francis hoje tem mais de 50 anos e segue irreverente, dono de si e lindo! Ele é chef de cozinha de mão cheia (com lindas mãos), é o queridinho de Buenos Aires, faz os jantares da Casa Rosada, tem três restaurantes (Buenos Aires, Mendoza e Garzon), já abriu e fechou outros e acaba de lançar Siete Fuegos, seu novo livro. Cozinhar é apenas uma coisa que ele sabe fazer. E muito bem feito.

Francis costura, escreve, toca violão, decora e tem um bom gosto incrível. Para conferir o que eu falo, agende uma viagem para os pampas uruguaios, para Garzon, um pequeno povoado fundado em 1892, cerca de duas horas de Montevidéu. Numa casa remodelada do início do século passado está mais uma criação do cozinheiro. Garzon tem cinco suítes com um pátio interno no meio, uma piscina, mesas e sofás de madeira no estilo norueguês com almofadas brancas e móveis trazidos de Nova York, da casa de campo que tinha por lá. Dentro de cada quarto, estilo, conforto e beleza em todas as suítes com banheiras. Um lugar para ficar, para não sair, para desconectar. Não há nada por perto, nenhum compromisso turístico a cumprir, cartões-postais a desbravar, apenas o som do vento, o horizonte largo e o pôr do sol colorido. Palpite? Fique o máximo de horas no quarto a namorar. Lá pelas tantas atravesse o pátio e chegue no restaurante, sente-se por minutinhos na pequena sala, folheie um dos livros bacanas de Mallman, ele é grande fã dos Cadernos de Literatura do Instituto Moreira Sales, conhece bem Bossa Nova, adora Vinicius de Moraes. Peça um vinho argentino (predominância da carta) e depois escolha uma das mesas no ambiente amplo e aconchegante. Prove o melhor de Mallman, do cozimento em forno alto, sua marca registrada, das carnes e peixes da costa. E, por favor, não perca o napoleão de chocolate com doce de leite. É a melhor sobremesa da vida.

 

Para saber mais:

www.restaurantgarzon.com/